Monday

Metas de Aprendizagem



Resultado de imagem para 1ª guerra mundial wallpaper
Conhecer e compreender o imperialismo do século XIX
1. Identificar as principais potências coloniais do século XIX, salientando a supremacia europeia. 
2. Relacionar o imperialismo do século XIX com os processos de industrialização.  
3. Explicar a importância da Conferência de Berlim (1885) no processo de partilha do continente africano. 
4. Caracterizar as formas de domínio sobre os territórios não autónomos no século XIX. 
5. Relacionar os princípios de ocupação definidos na Conferência de Berlim com o projecto português do Mapa Cor-de-Rosa e o Ultimato Inglês.

Conhecer e compreender as causas e o desenrolar da 1.ª Grande Guerra

1. Relacionar a rivalidade económica e colonial entre as grandes potências industriais com a agudização das tensões nacionalistas. 
2. Explicar o eclodir da 1.ª Grande Guerra. 
3. Caracterizar sucintamente as frentes e as fases da 1.ª Grande Guerra. 
4. Referir os custos humanos e materiais da 1.ª Grande Guerra. 
As transformações políticas, económicas, sociais e culturais do após guerra

Conhecer as transformações geopolíticas decorrentes da 1.ª Grande Guerra 
1. Enunciar as principais decisões dos tratados do Tratado de Versalhes
2. Identificar as principais alterações no mapa político europeu do após guerra. 
3. Referir os grandes objectivos da criação da Sociedade das Nações (SDN).

Conhecer e compreender as transformações económicas do após guerra
1. Caracterizar a situação económica e social europeia no após guerra. 
2. Explicar o fim da hegemonia europeia e o reforço da afirmação dos EUA como principal potência económica mundial. 




Um resumo da 1ª Guerra Mundial com exercícios no final para testares os teus conhecimentos sobre a matéria aqui

Wednesday

Sunday

Objectivos de Aprendizagem




Descrever o clima de "paz armada" que precedeu o início da II Guerra Mundial

Relacionar a II Guerra Mundial com o expansionismo agressivo da ditadura nazi

Caracterizar as diferentes fases da guerra enumerando os principais acontecimentos em cada uma delas.

Referir os principais acontecimentos que mudaram os destinos da Guerra a partir de 1941

Mostrar a importância do desembarque da Normandia para a evolução da guerra

Explicar de que forma terminou a guerra no Pacífico

Reconhecer o desrespeito dos nazis pelos direitos humanos

Avaliar os custos materiais e humanos da guerra

Identificar as principais alterações provocadas pela guerra no mapa político da Europa

Explicar os objectivos que presidiram à criação da ONU


Descrever as  atribuições das principais instituições especializadas da ONU



Materiais
Aqui
Aqui

Saturday

A 2ª Guerra Mundial (um pequeno resumo esquemático)




O expansionismo agressivo dos regimes autori­tários e totalitários, nos anos 30, criou condições para a eclosão de um novo conflito armado. A 2ª Guerra Mundial inicia-se com a invasão da Polónia pela Alemanha, em 1939. Uma rápida sucessão de vi­tórias da Alemanha reduz a resistência praticamen­te à Inglaterra, que é sujeita a fortíssimos bombar­deamentos. Na Primavera de 1941, Hitler abre uma nova frente de combate ao invadir a URSS. A «cam­panha da Rússia», onde os exércitos de Hitler sofreriam pesadas baixas, marcaria o princípio do fim da Alemanha nazi.

Com o ataque japonês a Pearl Harbor, em De­zembro de 1941, a guerra estende-se ao Pacífico, le­vando os Estados Unidos a entrarem no conflito, não apenas contra o Japão mas também contra a Alemanha.


Os desembarques dos Aliados no Norte de África (1942), no Sul da Itália (1943) e, finalmente, na Nor­mandia (1944) abriram caminho à libertação da Eu­ropa e à derrota da Alemanha. Por sua vez, o bom­bardeamento atómico do Japão, em Agosto de 1945, forçou este país a render-se, o que pôs termo à 2ª Guerra Mundial.
A vitória dos Aliados representou, no Ocidente, a vitória da de­mocracia sobre o nazi-fascismo, o triunfo da liberdade e da tolerância, sobre todos os regimes que despre­zam as minorias e os direitos humanos.

Os anos da cegueira





O pacto de Munique


A Checoslováquia era um dos novos Estados formados após a 1ª. Guerra Mundial. No Norte da Checoslová­quia situava-se o País dos Sudetas, cuja população era maioritariamente de ori­gem alemã. Hitler reivindicava a integra­ção do País dos Sudetas na Alemanha.
Para clarificar esta questão, realizou-se em Setembro de 1938, em Munique, uma conferência em que participaram Hitler, Mussolini, Chamberlain (primeiro-ministro , britânico) e Daladier (primeiro-ministro francês), Hitler acabaria por impor a sua vontade às democracias ocidentais, que aceitaram a ocupação do Pais dos Sude­tas em troca da garantia de que as res­tantes fronteiras checoslovacas seriam respeitadas pela Alemanha (Pacto de Munique). Em breve, porém, se verificaria que o Pacto de Munique fora para Hitler apenas uma forma de ganhar tempo para se preparar para a guerra. O mesmo se diga , a Leste, com o Pacto Germano-Soviético, entre Hitler e Estaline que entre outras coisas acordava, entre ambos e de forma pacífica, a partilha da Polónia.
Nestes «anos de cegueira» que envolveram as democracias europeias, Winston Chur­chill (que, nesta altura, ainda não estava no Governo da Grã-Bretanha), foi uma das poucas vozes que se levantaram contra a política de cedências aos nazis, alertan­do para a necessidade de travar o expan­sionismo germânico pela força. O futuro dar-lhe-ia razão.

A batalha de Estalinegrado



Hitler ordenara a invasão da URSS na Pri­mavera de 1941, acreditando que, o mais tardar no Outono, este imenso país esta­ria totalmente submetido, Enganava-se, porém. A batalha pela tomada de Mos­covo (Outubro-Dezembro de 1941) trans­formar-se-ia no primeiro insucesso ale­mão, As tropas de Hitler, que não esta­vam preparadas para os rigores do durís­simo Inverno russo, não conseguiam avançar. O Führer acabará por considerar secundária a conquista de Moscovo, des­locando as suas forças mais poderosas para sul a fim de ocupar os campos de trigo e de petróleo da Crimeia e do Cáu­caso, No caminho deste objectivo, po­rém, ficava a cidade de Estalinegrado.
Estalinegrado resistiu heroicamente ao cerco alemão durante vários meses (No­vembro de 1942 a Janeiro de 1943), A ci­dade ficou praticamente destruída, não restando uma casa inteira, mas os Russos continuavam a resistir entre as ruínas, obrigando os Alemães a um desgastante combate corpo-a-corpo, casa-a-casa.
Entretanto, Estaline envia algumas das suas melhores tropas em socorro da ci­dade que tinha o seu nome. Apertado entre dois fogos, o comandante alemão Von Paulus acabaria por se ren­der e, com ele, cerca de 300 mil soldados e oficiais alemães, No total, a Batalha de Estalinegrado custou à URSS cerca de 1 milhão de mortos e feridos e à Alema­nha mais de meio milhão de homens, entre mortos, feridos e prisioneiros.

Monday

Objectivos de Aprendizagem



A Grande Depressão


Compreender o contexto económico em que surgiu a crise de 1929.

Definir o conceito de sobreprodução e seus efeitos nos preços e nos mercados.

Relacionar a sobreprodução com o início da crise.

Distinguir crise económica de crise financeira e compreender o seu relacionamento

Relacionar a crise financeira com a crise económica.

Identificar o crash da bolsa de Nova Iorque com o despoletar da crise.

Explicar a rápida mundialização da crise e a sua duração.

Enumerar os principais indicadores que caracterizaram a depressão económica dos anos 30

Identificar os problemas sociais provocados pela depressão económica.

Distinguir as diversas formas de intervenção dos estados democráticos na economia como meio de ultrapassar as dificuldades económicas e sociais.

Descrever o new deal americano.

Compreender os conceitos Keynesianismo e Liberalismo Económico

Reconhecer que a grande depressão pôs em causa o liberalismo económico.

Aplicar os conceitos de superprodução, deflação, depressão económica, intervenção estatal, mercados.


Materiais de Apoio



Os Totalitarismos



Descrever o contexto económico, social e político que favoreceu a expansão das ideologias fascistas ao poder.

Distinguir os princípios fundamentais do fascismo.

Identificar as principais medidas empreendidas pelo regime fascista que o caracterizam como um regime totalitário.

Relacionar o surgimento do Partido Nacional-Socialista alemão com o significado do Tratado de Versalhes para a Alemanha.

Definir os princípios fundamentais do nazismo.

Identificar os meios de que se serviu Hitler para consolidar o nazismo na Alemanha.

Identificar os princípios fundamentais defendidos pela ideologia do Estado Novo.

Justificar a designação de Estado autoritário e repressivo atribuída ao Estado Novo.

Identificar os meios de que se serviu Salazar para consolidar o regime saído do 28 de Maio de 1926

Materiais de Apoio



Saturday

Objectivos de Aprendizagem - 1ª Guerra Mundial



Caracterizar a diversidade territorial e política da Europa, nos começos do séc. XX.

Europa dividida em dois campos políticos rivais. De um lado as grandes monarquias imperiais da Europa Central como a Austro-Húngara e o Império Alemão. Ameaçado por estes nas suas fronteiras, o Império Russo procurava aliados e apoios a ocidente: os países de democracia parlamentar, como a Grã Bretanha e França.

Identificar os principais países dos dois blocos em confronto.

Inglaterra, França, Rússia, constituíam a Triple Entente.

Império Alemão, Áustria-Hungria , Itália, formavam a Tríplice Aliança.

Relacionar a agudização das tensões entre as grandes potências europeias, com a rivalidade económica e colonial.

Expansionismo alemão insatisfeito com a reduzida extensão do império colonial, após a Conferência de Berlim.


Identificar os principais pontos de tensão nacionalista na Europa, nas vésperas da guerra.

Nacionalismo sérvio aliado do pan-eslavismo da Rússia.

Rússia reclama sobre os Turcos, o controlo do Bósforo, vital para a ligação às economias ocidentais.

Pan-germanismo, reclamando os territórios de colonização alemã na Europa Central e mais territórios no ultramar, que satisfizessem as necessidades vitais da sua economia.

Ambições territoriais italianas sobre regiões fronteiriças da Áustria, Trieste e Tirol e sobre a Líbia no norte de África.

França mantinha contencioso com a Alemanha, sobre a Alsácia Lorena rica em carvão e ferro, que reclamava desde a guerra de 1871.

Relacionar o aumento da tensão internacional com a corrida aos armamentos.

Formação de blocos militares e clima de Paz Armada na Europa, fazia prever conflito a todo o momento.

Explicar a eclosão e generalização do conflito armado.

Assassínio do arquiduque herdeiro do Império Austríaco por apoiantes da Grande Sérvia, adversários do imperialismo austríaco, desencadeou um ultimato da Áustria e consequentes declarações de guerra em catadupa, entre os países das duas alianças.
Áustria apoiada na Alemanha, declara guerra á Sérvia
Alemanha invadiu a Sérvia, por sua vez apoiada na Triple Entente e defendida pela Rússia.
França e Inglaterra ameaçadas na frente ocidental pela Alemanha, entram na guerra.

Distinguir as fases da "guerra de movimentos " e da " guerra de posições".

1ª fase 1914 guerra de movimentos, curta ofensiva alemã.

2ª fase 1915 a 1918 - guerra de posições, trincheiras desgastantes.

-3ª fase 1918 -Primavera a Outono, guerra de movimentos ofensiva e vitórias dos aliados


Localizar as principais frentes de batalha.

Frente Ocidental entre o Mar do Norte e a Suíça com 700 quilómetros de extensão.
Frente Oriental entre o Báltico e o Mar Negro em quase 2000 quilómetros.

Descrever as principais alterações na correlação de forças internacionais em confronto a partir de 1917.

-EUA entraram na guerra pelos aliados.
-Rússia fez paz separada com os Impérios, enfraquecendo os aliados.
-Turquia auxiliou Impérios Centrais.
-Itália abandonou Impérios e torna-se aliada da Inglaterra e França, a partir de 1916.

Identificar as principais alterações do mapa político da Europa e do Médio Oriente.

Desmembramento dos Impérios Centrais e formação de novos estados europeus mais pequenos:
Polónia, Finlândia (a partir dos territórios alemães conquistados à Rússia durante a guerra).
Áustria, Hungria, Checoslováquia e Jugoslávia, a partir do Império Austro - Húngaro.

Reconhecer a importância da criação da Sociedade das Nações.

- Preservar a paz, evitar o uso da força na resolução de diferendos políticos entre nações.
- Promover a cooperação económica e cultural entre os estados.

Avaliar os custos humanos e materiais da 1ª guerra mundial.

Demografia:
cerca de 8 milhões de mortos e 6 milhões de inválidos.
Destruições e devastações em vários países, nomeadamente a França muito afectada pelos combates de trincheiras

Caracterizar a situação económica e social da Europa no final do pós-guerra.

Crise social, revoluções, expansão das ideias marxistas.
Aspectos económicos e financeiros:
Quebra da actividade económica em todos os países afectados, inflação, escassez de capitais, desvalorização da moeda e dos salários, empobrecimento generalizado, desemprego, crise social, em vários países.
Sociais:
Desemprego, pobreza, greves, manifestações, crise social em toda a Europa.
Políticos:
A crise económica e social, levou ao descrédito das democracias e ao advento de novos regimes baseados na força e no autoritarismo, como forma de dominar a instabilidade e relançar em curto espaço de tempo, as economias afectadas pela baixa dos rendimentos e lucros.


Materiais

Friday

A 1ª Guerra Mundial




Um resumo completo da 1ª Guerra Mundial, desde a hegemonia europeia e a luta entre as potências europeias pela supremacia no domínio mundial, as rivalidades económicas e imperialistas, os nacionalismos... os antecedentes, o rebentar e o desenrolar da 1ª Guerra, o Tratado de Versalhes... até às alterações políticas, económicas, sociais.... que esse conflito impôs à Europa e ao Mundo. O mundo que dele saiu não era mais o mesmo. Em certo sentido quase que poderíamos dizer que o século XIX se prolongou até meados de 1914. Pelos os finais de 1918, o tempo da conclusão do conflito, começava o século XX. 

Wednesday

O desenrolar do conflito


As frentes da Guerra




Retorno à Guerra de Movimento




Esta terceira fase da guerra decorre entre 1917 e 1918

Características

• Os alemães começam a utilizar gases tóxicos

• Guerra submarina alemã

• Navios dos Estados Unidos e do Brasil são torpedeados por submarinos alemães

• Estados Unidos entram na guerra, em Abril, ao lado de franceses e ingleses e desequilibram o conflito

• A Rússia sai do conflito, em Março de 1918, pelo tratado de Brest-Litovski

• A tríplice aliança passa a sofrer varias derrotas não resistindo à superioridade inimiga e rende-se
  (Nov 1918)

Esquema Conceptual da 1ª Guerra Mundial





A Caminho da Guerra

Na 2ª metade do século XIX vários países industriais europeus expandiram-se para outros continentes, em particular para África, por ra­zões económicas, políticas e culturais.
Em 1884-1885 na Conferência de Berlim, estabeleceu-se o princípio da ocupação efecti­va do continente africano. Então, formaram-se vastos impérios coloniais, com destaque para os da Inglaterra e da França. À Alemanha ficava reservada apenas uma pequena fatia do bolo africano. O projecto expansionista Alemão e o projecto expansionista inglês caminhavam para um conflito que podia por em risco a paz na Europa.
No continente, a tensão entre a França e a Alemanha (desde 1870) bem como a tensão na instável península balcânica onde o sonho de um grande estado eslavo, comandado pela Sérvia, esbarrava na real politic de um Império Austro-Húngaro que acabara de anexar a eslava Bósnia.
 Bastaria, assim, um pequeno incidente para todo este barril de pólvora em que se transformara a Europa ir pelos ares. O assassinato do Herdeiro do trono Austro-Húngaro é primeiro tiro de uma guerra que se julgava curta mas que a política de alianças e os avanços na tecnologia militar tornaram longa e brutal.




As trincheiras da 1ª Guerra Mundial







Guerra das Trincheiras
“A senhora não pode imaginar, minha querida mãe, o que o homem pode fazer contra o homem. Há cinco dias que os meus sapatos estão engordurados de cérebros humanos, que piso corpos, que encontro tripas. Os homens comem o pouco que têm, encostados aos cadáveres.”
(Carta de Eugène-Emmanuel Lemercier a sua mãe, 22 de fevereiro de 1915)


“Na própria trincheira, havia cadáveres que não podiam ser retirados, nem enterrados (até agora não tivemos tempo de o fazer), e que são pisados quando se passa. Um deles, que tem uma máscara de lama e dois buracos nos olhos, deixa cair uma mão, estilhaçada e quase destruída pelos soldados que se precipitam, em fila, ao longo da trincheira. Dá para ver, pois a trincheira fica aberta nesse lugar e nós o iluminamos, por um instante. Não achas macabro, esses mortos usados pelo destino como pobres coisas?”
(Carta de Henri Barbusse a sua mulher, 21 de junho de 1915)




Guerra de Movimentos





1ª Fase - 1914 Guerra em três frentes

Frente Ocidental-  Alemães combatem franceses ingleses e belgas

Frente Oriental-  Alemães combatem os russos

Frente dos Balcãs- Austríacos contra sérvios

Características:
• Guerra de movimentos rápidos com avanços principalmente da tríplice aliança

• Invasão da Bélgica pela Alemanha tentando alcançar Paris

• Turquia entra na guerra em busca de ilhas no mediterrâneo contra a Rússia

• Japão entra na Guerra tentando ganhar as colónias alemãs no Pacífico

• Os Alemães são detidos na Frente Russa e na França

Tuesday

Balanço esquemático da 1ª guerra




O ano de 1917 é o ano decisivo da guerra: a entrada dos americanos na guer­ra e a a revolução russa, irão fazer balançar o prato para o lado da tríplice entente pondo fim a 3 longos e duros anos de entricheiramento. Com a ajuda americana e a saída da Rússia da guerra a Alemanha é derrotada e sujeita a uma paz humilhante no Tratado de Versalhes.
Mas a guerra marcou, também, o fim da supremacia europeia no mundo e o início da sua decadência: os Estados Unidos tornaram-se na 1ª potência mundial.

Consequências da 1ª Guerra Mundial

                                      Otto Dix- Esboços de Guerra

• Fim de quatro impérios

• Preponderância de regimes democráticos e parlamentares

• Decadência económica europeia

• Os Estados Unidos emergem como a 1ª potencia mundial

• A revolução russa : a Rússia a caminho da criação de uma sociedade comunista.

• Profundas alterações sociais ( papel da Mulher)

• Surgimento de regimes fascistas na Europa

• Hitler e o Partido Nazi na Alemanha

• Nova corrida ao armamento

• 2ª Guerra mundial

1ª Guerra Mundial

Sintese Esquemática


Metas de Aprendizagem





Conhecer e compreender a nova “ordem mundial” do após guerra

Explicar o acentuar da perda de influência europeia e a emergência dos EUA e da URSS como as       superpotências do após guerra.
Distinguir os modelos políticos e económicos dos EUA e da URSS.
Caracterizar a Guerra Fria, salientando a existência de momentos de maior tensão e de momentos de relativo apaziguamento.
Referir sucintamente alguns dos principais conflitos da Guerra Fria (Bloqueio de Berlim, Crise dos Mísseis em Cuba, Guerra da Coreia, Guerra do Vietname, Guerra de Angola e Guerra do Afeganistão).

Conhecer e compreender os efeitos da nova “ordem mundial” do após guerra em Portugal

Relacionar a derrota dos fascismos na 2.ª Guerra Mundial com a aparente abertura do Estado Novo no imediato após guerra, destacando as eleições legislativas de 1945.
Relacionar a perpetuação dos regimes fascistas peninsulares com a consolidação da Guerra Fria.
Reconhecer na entrada de Portugal na OTAN (como membro fundador) e na ONU reflexos da aceitação ocidental do regime salazarista.
Descrever as principais correntes de oposição perante a permanência da ditadura portuguesa, salientando as eleições presidenciais de 1949 e 1958.
Caracterizar o novo modelo de crescimento económico adotado progressivamente pelo Estado Novo a partir da década de 50.

Conhecer e compreender os movimentos de independência das colónias do após guerra aos anos 70

Identificar os fatores de crescimento do anticolonialismo no após guerra.
Relacionar o apoio dos EUA e da URSS à descolonização com as tentativas de alargamento das respetivas áreas de influência.
Reconhecer as vagas de descolonização da Ásia/Pacífico, do Médio Oriente, do Norte de África e da África Negra como resultado de um processo que se prolongou até à década de 70 do século XX.
Explicar o surgimento do Movimento dos Países Não Alinhados, salientando a reivindicação de uma nova ordem económica internacional.
Relacionar os problemas dos países do Terceiro Mundo com a dominação neocolonial e com os seus próprios bloqueios.

Conhecer e compreender as consequências da política do Estado Novo perante o processo de descolonização do após guerra

Identificar as alterações introduzidas na política colonial do Estado Novo face ao processo de descolonização do após guerra e ao aumento da pressão internacional.
Relacionar a recusa da descolonização dos territórios não autónomos com o surgimento de movimentos de libertação, com a invasão do “Estado Português da Índia” e com o eclodir das três frentes da Guerra Colonial.
Explicar o relativo isolamento internacional de Portugal nas décadas de 60 e 70.
Avaliar os efeitos humanos e económicos da Guerra Colonial na metrópole e nas colónias.

Conhecer as características das sociedades ocidentais desenvolvidas
Referir a intensificação do processo de terciarização, urbanização e crescimento das classes médias, apesar da manutenção de desigualdades sociais.
Reconhecer o aumento da importância dos jovens na sociedade, nomeadamente através dos hábitos de consumo e das estruturas associativas estudantis
Referir a crescente importância de expressões artísticas de vanguarda, de hábitos de consumo cultural de massas e de movimentos de contestação cultural e político-ideológica.

Conhecer e compreender a desagregação do Estado Novo
Relacionar o atraso do mundo rural português com o intenso movimento migratório para as grandes áreas urbanas nas décadas de 50 e 60.
Identificar os motivos da intensa emigração verificada nas décadas de 60 e inícios de 70.
Indicar os efeitos dos movimentos migratórios na realidade portuguesa.
Caracterizar o Marcelismo enquanto projeto político que recusou a democratização e a descolonização mas que, ao mesmo tempo, concretizou políticas de modernização económico-social e educativa.


Materiais







Sunday

Objectivos de Aprendizagem





Descrever as soluções democráticas encontradas para a superação da crise económica dos anos 30 em países como a França e a Espanha

Descrever o clima de "paz armada" que precedeu o início da II Guerra Mundial

Relacionar a II Guerra Mundial com o expansionismo agressivo da ditadura nazi

Caracterizar as diferentes fases da guerra enumerando os principais acontecimentos em cada uma delas.

Referir os principais acontecimentos que mudaram os destinos da Guerra a partir de 1941

Mostrar a importância do desembarque da Normandia para a evolução da guerra

Explicar de que forma terminou a guerra no Pacífico

Reconhecer o desrespeito dos nazis pelos direitos humanos

Avaliar os custos materiais e humanos da guerra

Identificar as principais alterações provocadas pela guerra no mapa político da Europa

Explicar os objectivos que presidiram à criação da ONU

Descrever as  atribuições das principais instituições especializadas da ONU


Saturday

O Espaço Vital: Uma Terra,Um Povo,Um Führer


Hitler saudado no Reichstag após a anexação da Áustria(Março 1938)



O objectivo da política alemã é a defesa e a segurança da comuni­dade racial germânica e a sua multiplicação. Precisamos, por­tanto, de espaço. Apenas através da força podemos resolver este problema. Todavia, a violência implica riscos. As guerras de Fre­derico o Grande, da Prússia, e as guerras de Bismarck contra a Áus­tria e a França foram arriscadas. Aceite o princípio do uso da for­ça, impõe-se responder a duas questões: "Quando?" e "Como?". O rearmamento do exército, da marinha e da força aérea está praticamente concluído. Trata-se de equipamento moderno e efi­ciente. Se esperarmos muito tem­po, arriscamo-nos a ser ultrapas­sados. Por outro lado, o mundo aguarda o nosso ataque e refor­ça as suas defesas, de dia para dia. Enquanto eles constroem as suas barricadas, atacaremos.

Hitler, Declaração aos chefes militares alemães, em 1937


Resumo - II Guerra Mundial






Friday

Hiroshima

Hiroshima, depois da Bomba


Hiroshima, Hoje

Wednesday

Objectivos de Aprendizagem




Sociedade e Cultura num mundo em mudança.

1. Caracterizar a sociedade europeia nas duas primeiras décadas do século XX, salientando o peso crescente das classes médias e a melhoria das condições de vida do operariado, apesar da manutenção de grandes desequilíbrios sociais. 
2. Relacionar os efeitos da guerra com a alteração de mentalidades e costumes nos “loucos anos 20”. 
3. Avaliar os efeitos da guerra ao nível da emancipação feminina, problematizando temáticas actuais relativas à igualdade de género. 
4. Caracterizar sucintamente a cultura de massas, salientando a sua relação com a melhoria das condições de vida nas décadas de 20 e 30 do século XX. 
5. Distinguir as principais correntes estéticas que marcaram a evolução nas artes.  
6. Indicar alguns dos principais vultos e obras de referência do modernismo português.  

Sunday

Objectivos de Aprendizagem - Da 1.ª República à ditadura militar.

1ª República






Obs: São apenas tópicos de resposta. Não dispensa a consulta do manual, de apontamentos ou de sítios  web.


Descrever o Regicídio e as suas motivações.

Razões:
-governo de ditadura de João Franco ferozmente repressivo e apoiado pelo rei.
-censura, dissolução da Assembleia, deportação de presos políticos, repressão anti-operária.

Caracterizar a forma de organização do poder político estabelecida pela Constituição de 1911.

Parlamentarismo com supremos poderes causou grande instabilidade na 1ª República:
-Parlamento eleito por três anos designava o Presidente da República. Este por sua vez nomeava o primeiro ministro.
-Separação de poderes políticos.

Apresentar, de forma organizada, as principais medidas tomadas pelos governos republicanos.

Medidas diversas e legislação variada para modernizar a a sociedade:
-Laicização do Estado e reforma do sistema político: Lei da Separação da Igreja do Estado, Lei do Divórcio, proibição do ensino religioso nas escolas, registo civil.
-Legislação social: leis operárias da greve, redução do horário de trabalho, etc.
-Reforma do ensino: ensino obrigatório e gratuito para as crianças dos 7 aos 12 anos, escolas primárias e reforma da universidade, com a criação das universidades de Lisboa e Porto, museus, bibliotecas.

Explicar a oposição ao regime republicano por parte de alguns sectores da sociedade.

Oposição da Igreja e dos Católicos, às reformas republicanas.
Aliança entre monárquicos e católicos criando dificuldades crescentes aos governos, apoiando figuras políticas autoritárias como Sidónio Pais e conspirações monárquicas frequentes.
Fragmentação do Partido Republicano em vários pequenos partidos, enfraquecendo a posição dos republicanos.
Crise operária, movimentos grevistas frequentes

Descrever a participação de Portugal na Grande Guerra, identificando os argumentos que condicionaram essa decisão.

Opinião pública dividida quanto ao interesse da intervenção.
Segundo os intervencionistas, participar na guerra era a única forma de preservar as colónias e quebrar o isolamento de Portugal.
Envio de tropas para a Flandres para ajudar os aliados tradicionais contra o exército alemão invasor.

Relacionar o esforço de participação na guerra, com o aumento do descontentamento contra o regime Republicano e identificar consequências políticas desse descontentamento.

Consequências:
-enorme esforço militar e humano agravou dificuldades económicas do país, desiquilibrando as contas do Estado;
-agudizou tensões políticas;
-levou a duas ditaduras, Pimenta de Castro e Sidónio Pais;
-extremou posições entre a direita e a esquerda.

Caracterizar e explicar a situação de instabilidade política em Portugal nos anos 20.

Ao longo dos anos 20 e tal como nos restantes países envolvidos na guerra, recrudesceu a instabilidade governativa e os desentendimentos entre partidos, acentuando a crise do parlamentarismo.
Governos de curta duração e inoperantes do ponto de vista político.

Caracterizar a situação económica no mesmo período, relacionando-a com o descontentamento popular.
Crise económica, política e social:
-Inflação galopante.
-Desvalorização monetária.
-Quebra do poder de compra.
-Greves frequentes.
-Défice das contas públicas cada vez maior.

Explicar o crescimento do número de defensores de um governo autoritário.

Sintomas de descontentamento político:
-greves e manifestações de rua;
-ingovernabilidade política;
-situação de insegurança pública;
-receio de uma revolução marxista como noutros países europeus;
-formação de grupos e milícias armadas enfeudadas à direita e aos monárquicos.

Localizar no tempo o golpe militar que pôs fim à republica parlamentar.

-28 de Maio de 1926 revolta em Braga encabeçada por Gomes da Costa , Mendes Cabeçadas e Óscar Carmona.




Materiais

Monday

Sociedade e Cultura num mundo em Mudança- Contextualização


Sociedade e Cultura em Mudança

Paul Klee
Cabeça de Homem 1922


A sociedade ocidental, dominada, no princípio do século, por uma burguesia poderosa, optimista e confiante no progresso e no futuro, foi profundamente abalada pela guerra e pelas convulsões económicas e políticas. Primeiro, com a guerra e com as terríveis dificuldades do pós-guerra e, em seguida e a par, com a revolução soviética e com os «loucos anos 20». Então, tudo foi posto em causa: o optimismo deu lugar à inquietação, à moral conservadora sobrepôs-se a liberdade dos costumes, ao poder das elites sucedeu o poder do povo, a era das massas.
As Classes Médias (médicos, professores, engenheiros, arquitectos, comerciantes, homens de leis, guarda-livros...) adquirem um peso e influência crescente e vão estar na base das principais transformações políticas e culturais que passam por:
a)Novos valores morais e sociais;
b) O prazer e a boémia ganham significado (aumentam os locais de convívio);
c) A mulher luta pela sua afirmação e emancipação através do trabalho fora de casa, do direito ao voto;
d) A Moda (mais leve e desportiva) e a Música (Jazz) reflectem os novos gostos.

Surge uma Cultura de Massas associada ao desenvolvimento tecnológico e ao crescente aumento dos tempos livres. A Imprensa, a Rádio, o Cinema, revistas foram os veículos dessa cultura destinada ao grande público. O Desporto tornou-se, igualmente, uma manifestação de massas.

Sociedade e Cultura num Mundo em Mudança

Síntese Esquemática


Sociedade e Cultura num Mundo em Mudança


Sunday

Aquecimento para o teste



Como aquecimento para a ficha de avaliação podes tentar aqui

Saturday

Crise e Queda da Monarquia

A República

Postal alusivo à Implantação da República (1911)

Res publica é um termo latino que significa, à letra, coisa pública ou coisa do povo. O termo refere-se à doutrina política defensora de um regime em que o povo, em liberdade e sem coação de qualquer espécie escolhe e elege os seus governantes por um determinado período de tempo. Herdeira da ideologia Iluminista e liberal dos sécs XVIII e XIX, a República defende a liberdade, a igualdade perante a lei e o estabelecimento de uma sociedade laica.
Diz o que entendes por República
Interpreta o simbolismo da gravura

Portugal 1910-1926

Sala de aula em 1911
Situação económica
Agricultura
Economia predominantemente agrícola.
Carência de cereais.
Incentivo à criação de gado, cultura da oliveira, pomares e produtos agrícolas.
A Norte, predomínio da pequena propriedade.
A Sul, grandes propriedades.
Elaboração de projectos de lei, com o objectivo de incrementar uma Reforma Agrária. Todavia, não foram postos em prática.

Indústria
Fraca industrialização.
Falta de matérias-primas.
Reduzida produção de energia eléctrica. –
Principais indústrias desenvolvidas:
Têxtil; Química; Cimenteira; Conservas.

Comércio externo
Balança comercial deficitária

Exportações: Vinho;Cortiça;Conserva de peixe;Têxteis baratos.
Importações: Máquinas; Matérias-primas; Produtos industriais.


Educação
Ensino Infantil:
Criação de Jardins-Escolas João de Deus.

Ensino Primário:
Obrigatório para todas as crianças, entre os sete e dez anos;
Criação dos Conselhos de Assistência Esco­lares;
Criação de Escolas Primárias.
Combate ao analfabetismo:Criação de Escolas Móveis.

Ensino Secundário:
Desenvolvimento das Escolas Técnicas e dos Liceus.

Ensino Superior:
Criação das Universidades do Porto e Lis­boa;
Lisboa - Criação da Faculdade de Direito;
Criação do Instituto Superior Industrial;
Criação do Instituto Superior Comercial;
Criação da Escola de Medicina Veterinária.

Formação de Professores:
Criação das Escolas Normais Superiores.

Educação Permanente:
Universidades Populares e Livres.
Criação do Ministério da Instrução Pública.